4 PASSOS PARA FAZER ANÚNCIOS DE SUA EMPRESA

Seus anúncios são efetivos? Se não são, você precisa observar pelo menos estes 4 passos para fazer anúncios na sua empresa.

Existem duas frases que resumem muito bem a importância de você medir o retorno de qualquer campanha de divulgação da sua empresa:

– “Se você gastar dinheiro suficiente, você consegue vender qualquer coisa”

– “50% do gasto publicitário é desperdiçado. Porém, não sei qual 50%

Dando um exemplo prático, se você gastar MUITO dinheiro em propaganda, você provavelmente consegue vender qualquer tipo de produto, até os que não são tão bons assim.

A questões são:

– Isso vai gerar lucro pra sua empresa?

– Gerando lucro, como otimizar isso?

Para fazer com que os anúncios sejam comprados de forma eficiente, seguem algumas dicas.

Diga “Nãããoooo!!!” ao desperdício de dinheiro

1- Saiba que tipo de anúncio usar: quão fácil é explicar o seu produto/serviço?

A complexidade de produtos/serviços varia muito e, com isso, a maneira como você os comunica para seu potencial cliente também varia.

Por exemplo, compare o anúncio de um computador com o de uma consultoria em precificação. Todo mundo sabe pra quê um computador serve, então o anúncio fica bastante concentrado na marca, características (potência), preço etc. – quem anuncia o computador, não precisa convencer seu potencial cliente de que o computador é útil, ele já sabe disso.

Porém, isso já não acontece com quem quer vender consultoria em precificação – nesse caso, o trabalho consiste muito mais em ensinar sobre os benefícios dessa consultoria e mostrar a real necessidade. Isso porque não adianta nada falar “minha consultoria em precificação é muito melhor que a do concorrente x“, se o seu potencial cliente não está convencido de que precisa desse serviço.

Seguindo esse raciocínio, não adianta você falar “É só anunciar minha consultoria em precificação no outdoor com maior visibilidade da cidade que eu to feito, vou vender sem parar!” – claro, você pode conseguir vendas, mas será que a conta fecha?

2- Você sabe como seus clientes chegam até você?

Esse é o tipo mais simples, mas provavelmente o mais essencial de medição de retorno dos anúncios: pergunte aos potenciais clientes que chegam até você “Como você nos achou?”.

Mas atenção! Não dependa da memória deles, mostre algumas opções de divulgação. Uma lista bastante comum seria:

  • Google + AdWords (buscas orgânicas ou links patrocinados)
  • Facebook
  • Empreendemia (a-há!)
  • Recomendação pessoal/boca-a-boca (perguntar de quem)
  • Panfleto
  • Outro (pedir descrição)

Esse é o 1º passo para que você veja o que tem funcionado ou não. Pra isso, faça testes e vá alterando o orçamento/esforço em cada um para que você ache o balanço ideal.

3- Como medir o desempenho sem depender inteiramente da memória do seu cliente

Como falamos antes, a Internet possibilita uma imensidão de medições, o que facilita muito a vida de quem quer descobrir seus melhores canais de novos clientes em potencial. O Google Analytics será seu melhor amigo nesse momento, principalmente a parte de “Fontes de tráfego”.

Considerando também ferramentas específicas de anúncio (Google AdWords, Empreendemia, Facebook, Twitter, Buscapé e vários outros), elas mesmos geram relatórios de desempenho de suas ações, então trabalhar acompanhar de perto essas ações e comparar com o seu resultado real de vendas também fará grande diferença na sua tomada de decisão.

Mas, mesmo sem a internet, existem maneiras de medir o retorno específico das ações. Além das já citadas, outra forma é colocar um código que identifique o veículo onde foi utilizado.

Por exemplo, ao fazer uma campanha com vários outdoors ou panfltetos pela cidade, você consegue colocar em cada um deles um código próprio (valendo desconto ou alguma outra facilidade). Quando o código é utilizado, você consegue analisar as informações e realmente medir a eficiência da campanha.

4- Não crie expectativas que não serão alcançadas

De acordo com o seu produto/serviço e o perfil do seu cliente, o que mais acontece? Ele vê o anúncio e vai direto comprar o produto, ou ele vê o anúncio, vê que a demanda existe, pesquisa outros fornecedores, pega recomendações de amigos e aí sim faz a compra?

Entender o tempo que leva o ciclo de compra fará grande diferença para estabelecer expectativas referentes às suas campanhas.

Claro, existem vários outros detalhes que devem ser definidos pra qualquer campanha, mas entender esses fundamentos é a base pra você gerir o marketing da sua empresa.

Seja assinante deste Blog e receba conteúdos exclusivos e atualizações em seu email.

(VÍDEO AULAS, E-BOOKS, ARTIGOS E MUITO MAIS...)

Alexandre Constantino

Alexandre Constantino, Consultor de Marketing.

Website: http://alexandreconstantino.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *